, , , ,

Um amante sob medida

.
Quando ajeitávamos para dormir depois de transar tantas vezes e os olhos fechando de sono e cansaço ... vinha ele tocando-me por baixo dos lençóis a alisar com uma certa teimosia a minha buceta já dolorida. Ahh esse homem tinha uma pegada que me espantava o sono e o que mais me impressionava no J. Carlos era a rapidez da sua ereção. Num espaço entre 7 a 8 segundos já estava tinindo, ereto, latejando, as veias saltadas, era tão teso que a pele brilhava, eita... aquele pauzão moreno e grosso não mais de 16cm me endoidecia.
Ao entranhar-me a xana, sempre encontrava uma certa resistência devido seu diâmetro, mas, depois de alojado, invadia preenchendo de forma que não havia como soltar fácil.Seu forte rebolado com o quadril as vezes parecia fazer um círculo e depois recuava em direção contrária. Ai meu Deus, como eu gostava de foder com esse homem. Ele é muito tesudo e sempre lhe dizia que era um tarado por sexo ao que  ele respondia: 
 ▬ Sou tarado em você mulher.
Ele é um cara difícil, rústico e ao mesmo tempo sensível e terno.
Certa vez questionei o fato de estarmos juntos por tanto tempo e porque ele gostava tanto de mim [pergunta infantil, eu sei], e ele respondeu que, além da pessoa que eu era, o que contava mais ponto entre nós era o sexo, que se esse lado nosso começasse a esfriar, o relacionamento perdia o sentido porque eu embucetava gostoso com ele ao seu gosto e sem frescuras.

Não era muito dado as preliminares na cama.
Considero que, muitas vezes uma preliminar tem início de como a sedução se desenrola justamente nas horas em que o sexo não está em eminência de acontecer. Havia entre nós um jogo de implicações.
O sexo podia estar começando no beijo malicioso de um bom dia, naquela roçada inesperada de mãos entre  pernas nos  corredores da casa,  no elevador ou no carro, aquela furtiva espiada durante o banho, na pegada  "mal intencionada"  na bunda. Toda essa insinuação  já passa a ser considerada para efeito na contagem dos pontos, mas, na hora H ele era mesmo  do tipo afoito, selvagem, chegando a via dos fatos sem permeios, e, quando me penetrava tinha uma tática para que seu cacete roçasse teimosamente no meu clitóris durante as estocadas as vezes brutas, outras amenas com nossos movimentos cadenciados em  harmonia isto é: nossos corpos juntos executavam  uma mesma música seja na  melodia ou no  ritmo.
Ele gostava de começar uma foda num sessenta e nove,  ficávamos assim até quase explodirmos e depois num movimento rápido vinha por cima de mim metendo seu pau, invadindo sem dó e piedade e eu amava aquela brutalidade dele.
.
A primeira vez que desejou fazer anal, fiquei um pouco apreensiva e com receio que ele fosse "CUZERO ", sim, digo assim daquele homem que gosta mais de cu do que da buceta, mas, era apenas uma variação dele e nas primeiras vezes eu sentia alguma dor, com o tempo comecei a ter prazer em fazer sexo anal, ficava mais excitada e  eu notava que minha bacurinha melava bastante após esse tipo de estimulação.
O meu moreno era muito cuidadoso e paciente e por isso perdi o medo e quando a coisa estava naquela loucura eu já me via arrebitando a bunda, e rebolando no seu pau, mas ele sabia que se esquecesse de bolinar meu clitóris apesar de que  minha voluptuosidade não é manifestado no rabo e sim na cona, eu não conseguiria dar continuidade ao ato.

Amante

5 comentários:

  1. Fodilhão mesmo esse teu amigo...de resto por tudo que és mereces todo o prazer do mundo.
    Gosto muito de ti, queridona!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. O Moreno portou-se à altura da Diva que és Tu!

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Lynce
    Ah meu amigo, esse fodilhão arrazou comigo hehehe.
    Eu também gosto muito, mas, muito de você.

    Beijoss

    ResponderExcluir
  4. Eros
    O moreno era tudo de bom e um exagerado fodedor, além de ter seus bons momentos de romantismo. Quase perfeito heim?
    Beijoo

    ResponderExcluir
  5. Uma anónima16:07:00

    Será que algum dia terei a sorte de passar uma noite tão maravilhosa? Eu própria li o teu relato ao meu actual namorado, para ver se êle conseguia fazer comigo algo semelhante, mas perde a ereção com muita facilidade e não dá as estucadas brutais que eu tanto gosto de sentir porque tem receio de me maguar. O maior prazer que me proporciona é sempre com o sexo oral

    ResponderExcluir


Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Este espaço aborda o erotismo e assuntos relacionados com a sexualidade, mas, não explora a pornografia.

Comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos serão deletados, aqui prevalece a ética e o bom senso dos leitores.
Um beijo