, ,

Quero foder sua boca

.
Trecho do livro 50 tons de cinza
...
 . 
— Abre a boca, — pede-me e introduz o polegar na minha boca. Pestanejo freneticamente.
— Veja como é o seu gosto, — sussurra-me ao ouvido.
 — Chupe-me, querida. — Pressiona a língua com o polegar, fecho a boca ao redor de seu dedo e chupo grosseiramente. Sinto o sabor salgado de seu polegar e a acidez ligeiramente metálica do sangue. Porra. Isto é errado, mas é terrivelmente erótico. 
— Quero foder sua boca, Anastásia, e logo o farei, — diz-me com voz rouca, selvagem e respiração entrecortada. Foder a minha boca! Gemo e mordo-o. Dá um grito afogado e me puxa o cabelo com mais força, dolorosamente, então solto o seu dedo.

Na banheira...

.
 Sorrio para ele, pego o gel e jogo um pouco na mão. Faço o mesmo que ele fez, esfrego o sabão nas mãos até que forme espuma. Não tiro os olhos dos seus. Entreabro os lábios para que fique mais fácil respirar... e deliberadamente mordo o lábio inferior e logo passo a língua por cima, pela zona que acabo de morder. Ele me olha com olhos sérios, impenetráveis, que se abrem enquanto deslizo a língua pelo lábio. Inclino-me e lhe rodeio o membro com uma mão, imitando a maneira como ele próprio o agarra. Fecho os olhos por um momento.
Uau... é muito mais duro do que pensava. Percebo que ele colocou a sua mão sobre a minha.
— Assim, — ele sussurra e move a mão para cima e para baixo, segurando meus dedos com força, que por sua vez, apertam com força o seu membro. Fecho de novo os olhos e prendo a respiração. Quando volto a abri-los, seu olhar é de um cinza abrasador.
—Muito bem, querida. Ele solta a minha mão, deixa que eu siga sozinha e fecha os olhos enquanto movo a mão para cima e para baixo. Ele flexiona ligeiramente os quadris na minha mão, e reflexivamente eu o agarro com mais força. Do mais profundo da garganta lhe escapa um rouco gemido. Foder a minha boca... Mmm. Recordo que ele colocou o polegar em minha boca e me pediu que o chupasse com força. Abre a boca à medida que sua respiração se acelera. Tem os olhos fechados. Inclino-me, coloco os lábios ao redor de seu membro e chupo de forma vacilante, deslizando a língua pela ponta.

— Uau... Ana. — Ele arregala os olhos e sigo chupando forte.
Mmm... É duro e suave ao mesmo tempo, como aço recoberto de veludo, surpreendentemente saboroso, salgado e suave. — Cristo, — ele geme, e volta a fechar os olhos. Movendo para baixo, eu o empurro dentro de minha boca. Ele volta a gemer. Ha! Minha deusa interior está encantada. Eu posso fazê-lo. Eu posso fodê-lo com minha boca. Volto a girar a língua ao redor da ponta, e ele se arqueia e levanta os quadris. Tem os olhos abertos, e eles despedem fogo. Volta a arquear-se apertando os dentes. Apoio-me em suas coxas e empurro a boca até o fundo. Sinto nas mãos que suas pernas se esticam. Agarra-me pelas tranças e começa realmente a mover-se.
— Oh... querida... é fantástico, — ele murmura. Eu chupo mais forte e passo a língua pela ponta de sua impressionante ereção. Pressiono com a boca, cobrindo os dentes com os lábios. Ele respira com a boca entreaberta e geme.
— Jesus. Até onde você pode chegar? — ele sussurra. Mmm... Empurro com força e sinto seu membro no fundo da garganta, e logo nos lábios outra vez. Passado a língua pela ponta. É como ter meu próprio picolé com sabor Christian Grey. Chupo cada vez mais depressa, empurrando cada vez mais fundo e girando a língua ao redor. Mmm... Não tinha nem ideia de que proporcionar prazer podia ser tão excitante, ao vê-lo retorcer-se sutilmente de desejo carnal. Minha deusa interior dança merengue com alguns passos de salsa.

— Anastásia, eu vou gozar em sua boca, — ele adverte-me ofegante. — Se não quiser, pare agora. Ele flexiona os quadris outra vez, com os olhos muito abertos, cautelosos e cheios de desejo lascivo... e me deseja. Deseja a minha boca... oh meu Deus. Caramba. Agarra-me pelo cabelo com força. Eu posso fazer isso. Empurro ainda com mais força e de repente, em um momento de insólita segurança em mim mesma, descubro os dentes. Isso o derruba pela borda. Ele grita, fica imóvel e sinto um líquido quente e salgado deslizando pela minha garganta. Engulo isso rapidamente. Ugh... Eu não tenho certeza sobre isso. Mas basta um olhar para ele para que não me importe, ele gozou na banheira por minha causa. Sento-me para trás e o observo com um sorriso triunfal, que me eleva as comissuras da boca.
Ele respira entrecortadamente. Abre os olhos e me olha.
— Não tem ânsia de vômito? — pergunta-me atônito.
 — Cristo, Ana... isso foi.. realmente bom, de verdade, muito bom. Embora eu não esperasse. — Ele franze o cenho. — Sabe, você não deixa de me surpreender. Sorrio e mordo o lábio conscientemente. Ele me olha especulativamente.

— Você já tinha feito isso antes?


9 comentários:

  1. Adoro la prima immagine. Posso rubarla?

    ResponderExcluir
  2. Olá minha 'amante', rs

    Agradecer teu comentário no meu 'Rabo' (muito bom)

    Gostei da tua narrativa, muito tesuda. Felácio é tudo de bom quando a mulher se esmera. Engolir ou não, quando há cumplicidade vale tudo... desde que ela esteja a fim, sem traumas.

    Beijo[ta]

    ResponderExcluir
  3. Uuauauu um mimo, adoro isto, belas imagens com expressiva leitura, adorei o texto, gosto muiito das pquenas descrições das ações adoro o sexo invertido, pervertido, sou um amantes destas posições maravilhosassss, pra vc vai uma lambida delicada e sensual do Tio Castanha, bjos, bjos e bjossssssssssss

    ResponderExcluir
  4. É isso mesmo simpática, eu recebi no meu gmail uma notificação do teu comentário, mas não o encontro...sinceramente não sei o que aconteceu. Embora sem responsabilidades no sucedido, peço-te desculpas.

    ResponderExcluir
  5. Lynce
    Compreendo que isso pode acontecer com a nova interface do Blogger que as vezes nos surpreende enquanto não nos acostumarmos com as mudanças.
    Pena que não pode ler meu comentário, mas, outros virão.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Nesse dia não foi só o teu que não foi publicado, outros dois também não entraram, embora tivesse recebido a notificação. Renovo os meus pedidos de desculpas, em nome do Blogger e lamento o sucedido.
    A minha casa estará sempre aberta para ti. Será um enorme prazer receber os teus comentários.
    Beijinhos e obrigado pela compreensão, simpática.

    ResponderExcluir
  7. Obrigada por sua simpatia e carinho. Certamente que estarei adentrando as portas que me oferece para estar com você em seus escritos.

    Beijos_nus e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  8. Coisas gostosas de se ler e ver isso realmente é muito sensual.

    ResponderExcluir


Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Este espaço aborda o erotismo e assuntos relacionados com a sexualidade, mas, não explora a pornografia.

Comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos serão deletados, aqui prevalece a ética e o bom senso dos leitores.
Um beijo