, ,

A lança

.

Vem meu amor, e desce com teu peso
Pressionando assim as minhas tetas
A curva do meu ventre, o púbis teso
Encontrando também as franjas pretas

Que orlam tua lança tão vermelha
Aos olhos que captam num relance
As tuas manobras tensas, nesse lance
De penetrar-me como carne numa grelha.

Quero sentir-me assim, de forma crua,
Bicho, animal, que assim me vejo
Aniquilar-me, a mim, em meu desejo.

Fêmea ancestral, comida, assim varada,
Que pense o mundo, se disso não me pejo
Que louca sou, ou puta, ou desvairada.
Alma Welt


Alma Welt escritora gaúcha, mulher jovem, belíssima e misteriosa, não se deixava fotografar, somente permitindo a divulgação de seus retratos em desenhos, gravuras e pinturas a óleo de Guilherme de Faria, seu "retatista autorizado", pintor paulista que a ilustrou, prefaciou, e editou, lançando-a no meio artístico.
Alma suicidou-se aos 35 anos por afogamento, na sua casa de campo, no auge de seu talento e beleza.

2 comentários:

  1. quando se junta a fome com a vontade de comer o resultado é isso...loucura...luxuria...gula...
    adorei seu post...
    beijos doces...

    ResponderExcluir
  2. É caso para dizer: Bela "Alma"!

    Beijo e bom fim-de-semana

    ResponderExcluir


Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Este espaço aborda o erotismo e assuntos relacionados com a sexualidade, mas, não explora a pornografia.

Comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos serão deletados, aqui prevalece a ética e o bom senso dos leitores.
Um beijo