, ,

Do meu jeito e como penso

.

Para você

Pode até ser que este espaço não seja o que você espera porque, tendo uma aparência erótica/sensual talvez aqui não esteja em conformidade com suas buscas. Bem, isso vai depender do que procura. As linhas que escrevo tem em seus conteúdo momentos de tesão, sedução, sexo e como sou eu que escrevo tem tudo a ver com meu sentir ou vibrar em coerência com minha natureza. O valor que dou a meus acontecimentos ou experiências tem uma relação verdadeira com minha filosofia de vida, temperamento afetivo e sexual.
Não curto a ideia da banalização do sexo, assim como não gostaria de estar representando um papel de puritana conservadora.
Acredito que  poucos vão estar motivados a se masturbar com meus escritos ou imagens porque não é esta a minha intenção. Posso estar apenas sugerindo ao escrever sobre sexo de forma que ele seja uma consequência prazerosa.
Perdi minha libido? nunca, ainda não. Sei que preciso levar a sério meus prazeres pois, eles além de me aliviar quando bem sucedidos aos orgasmos, além do prazer físico eles refletem como alimentos ao meu bem estar geral.
Não quero dizer que estou associando sexo com amor. Sexo está completamente desvinculado do amor. Quero dizer que eu pelo menos não faço amor. O amor eu sinto aqui dentro de minhas necessidades afetivas. Mas, fazer sexo com a pessoa amada é um milhão de vezes melhor e mais satisfatório. Ouvir dentro do nosso ouvido os gemidos de prazer da pessoa que nos preenche os pensamentos, não tem comparação.
Eu penso que o sexo virtual é uma simulação, é um "faz de conta" e você acaba por se masturbar tendo uma pessoa como coadjuvante, sem o toque real dos envolvidos. O sexo virtual é uma modalidade de prazer onde as pessoas se isolam do mundo frente ao computador e dão vasão a sua sexualidade num prazer solitário com estímulos vindos de um parceiro do lado de lá, sem contato físico.

No final das contas é melhor assim do que a solidão, apesar de que muitos também preferem bater uma  punheta e gozar por si, mesmo que para isso tenha que recorrer a fantasias ou quem sabe nem isso, partindo do princípio de que também pode ser muito bom fazer sexo consigo mesmo.


"É preciso estar sempre embriagado.
Aí está: eis a única questão.
Para não sentirem o fardo horrível do tempo que
verga e inclina para a terra, é preciso que se
embriaguem sem descanso.

Com quê? Com vinho, poesia ou virtude,
a escolher. Mas embriaguem-se.

E se, porventura, nos degraus de um
palácio, sobre a relva verde de um Fosso,
na solidão morna do quarto, a embriaguez
diminuir ou desaparecer quando você
acordar, pergunte ao vento, à onda, à estrela
ao pássaro, ao relógio, a tudo que flui,
a tudo que geme, a tudo que gira,
a tudo que canta, a tudo que fala,
pergunte que horas são; e o vento, a onda,
a estrela, o pássaro, o relógio responderão:
'É hora de embriagar-se! Para não serem
os escravos martirizados do Tempo,
embriaguem-se, embriaguem-se sem descanso.'

Com vinho, com poesia ou virtude, a escolher."




Um comentário:

  1. Quero lhe deixar o meu apoio.....sou seu fã....
    Seu modesto.....admirador....

    ResponderExcluir


Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Este espaço aborda o erotismo e assuntos relacionados com a sexualidade, mas, não explora a pornografia.

Comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos serão deletados, aqui prevalece a ética e o bom senso dos leitores.
Um beijo