,

A puta

Quero conhecer a puta.
A puta da cidade. A única.
A fornecedora.
Na rua de Baixo
Onde é proibido passar.
Onde o ar é vidro ardendo
E labaredas torram a língua
De quem disser: Eu quero
A puta
Quero a puta quero a puta.

Ela arreganha dentes largos
De longe. Na mata do cabelo
Se abre toda, chupante
Boca de mina amanteigada
Quente. A puta quente.

É preciso crescer esta noite inteira sem parar
De crescer e querer
A puta que não sabe
O gosto do desejo do menino
O gosto menino
Que nem o menino
Sabe, e quer saber, querendo a puta.
.
Carlos Drummond de Andrade



.

3 comentários:

  1. Uau, nunca tinha lido esse do Drummond.

    ResponderExcluir
  2. Sensacional...


    beijos



    Cris e Junior
    http://desejosefantasiasdecasal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Gosto da CDA, não gosto de putas. Na cama gosto que elas o sejam... Entendível ?

    Beijo(ta)

    ResponderExcluir


Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Este espaço aborda o erotismo e assuntos relacionados com a sexualidade, mas, não explora a pornografia.

Comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos serão deletados, aqui prevalece a ética e o bom senso dos leitores.
Um beijo