,

A puta

Quero conhecer a puta.
A puta da cidade. A única.
A fornecedora.
Na rua de Baixo
Onde é proibido passar.
Onde o ar é vidro ardendo
E labaredas torram a língua
De quem disser: Eu quero
A puta
Quero a puta quero a puta.

Ela arreganha dentes largos
De longe. Na mata do cabelo
Se abre toda, chupante
Boca de mina amanteigada
Quente. A puta quente.

É preciso crescer esta noite inteira sem parar
De crescer e querer
A puta que não sabe
O gosto do desejo do menino
O gosto menino
Que nem o menino
Sabe, e quer saber, querendo a puta.
.
Carlos Drummond de Andrade



.

4 comentários:

  1. Uau, nunca tinha lido esse do Drummond.

    ResponderExcluir
  2. Sensacional...


    beijos



    Cris e Junior
    http://desejosefantasiasdecasal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Gosto da CDA, não gosto de putas. Na cama gosto que elas o sejam... Entendível ?

    Beijo(ta)

    ResponderExcluir
  4. Todas as senhoras casadas deveriam ser putas na cama conjugal com os respectivos maridos.

    ResponderExcluir


Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Este espaço aborda o erotismo e assuntos relacionados com a sexualidade, mas, não explora a pornografia.

Comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos serão deletados, aqui prevalece a ética e o bom senso dos leitores.
Um beijo