, , , ,

A mulher e o seu orgasmo

.

O orgasmo, do grego orgasmós, de orgân, ferver de ardor, é definido como o mais alto grau de excitação sexual e portanto o prazer físico mais intenso que um ser humano pode experimentar. Durante longos séculos a mulher foi privada desse prazer, já que o orgasmo feminino não está vinculado à procriação, não sendo, portanto, necessário. Só mais tarde o orgasmo feminino foi admitido, mas com muita cautela. E a mulher que atingia o gozo sem amor era tida como ninfomaníaca.

.
O sistema patriarcal matou as mulheres que tinham orgasmo por considerá-lo perigosíssimo. Os árabes diziam que o desejo tem dez partes:  nove estão com a mulher e uma com o homem. Passaram, então, a extirpar o clitóris, infibular a mulher e obrigá-la a usar véu. Na Inquisição todas as mulheres orgásticas foram assassinadas

.
A impossibilidade total ou parcial de atingir o orgasmo denomina-se anorgasmia e é a mais frequente das disfunções sexuais femininas. As estatísticas americanas apontam que há apenas 25% de mulheres orgásticas e 75% de mulheres que apresentam algum tipo de dificuldade em alcançar o orgasmo. No Brasil as pesquisas dão informações semelhantes.

A repressão sexual impede a liberação da fantasia erótica, um fator importantíssimo para o orgasmo feminino. Se uma mulher não se permite fantasiar e se conhecer, descobrir as partes de seu corpo que mais respondem aos estímulos, não aprenderá a arte do prazer sexual. Diferentemente do homem, que possui o genital exposto (o pênis), a mulher tem que descobrir o clitóris e a vagina, órgãos essenciais para o orgasmo. Nos dias de hoje, as mulheres reivindicam o direito ao prazer sexual e se sentem frustradas se não atingem o orgasmo numa relação. Algumas, entretanto, tendem a negar a importância do orgasmo, esforçando-se para adaptar-se a essa disfunção, usufruindo apenas dos aspectos não orgásmicos da relação. Mas, ao serem repetidamente frustradas durante algum tempo, acabam ficando pouco a pouco desinteressadas de sexo.

As mulheres não são inerentemente menos orgásticas do que os homens. Na verdade, elas são fisicamente capazes de ter múltiplos orgasmos, e a maioria das mulheres que se masturba sempre alcança o orgasmo. Ela precisa se tocar, precisa se masturbar para se conhecer e deixar de ter receio com o próprio corpo. Ainda há o pensamento de que o prazer das mulheres depende dos homens. Porém, o prazer feminino independe dos homens e nem está subordinado a eles. As mulheres precisam aprender que cabe a elas esse momento, e precisam saber como.
Se ela consegue atingir o orgasmo sozinha, conseguirá o mesmo quando estiver com alguém. O problema está justamente em chegar até este ponto.


.

6 comentários:

  1. Quando a mulher se conhece tudo fica mais fácil. Para ela e para o parceiro.
    Bjss

    ResponderExcluir
  2. Hmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
    Gostei de ler. Muito bom o texto. E muito bem escrito. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Quem não gosta de sentir um bom orgasmo

    ResponderExcluir
  4. abençoadas sao as mulheres orgásticas, q bom q nao nascemos na era da inquisição nem nesses países de loucos, aff.

    ResponderExcluir
  5. Adoro provocar orgasmos...o prazer das mulheres é o meu prazer.
    Beijinhos carinhosos

    ResponderExcluir
  6. Lynce
    Prazer a dois... prazer dobrado.
    Beijooo

    ResponderExcluir


Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Este espaço aborda o erotismo e assuntos relacionados com a sexualidade, mas, não explora a pornografia.

Comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos serão deletados, aqui prevalece a ética e o bom senso dos leitores.
Um beijo