,

Quem tu és?

ECCE HOMO (1888) Friedrich Nietzsche

Como Tornar-se o que se É

Derrubar ídolos - isso sim, já faz parte do meu ofício. A mentira do ideal foi até agora a maldição sobre a realidade, com ela a humanidade mesma se tornou, até em seus mais profundos instintos, mentirosa e falsa.
A procura por tudo o que é estrangeiro e problemático na existência, por tudo aquilo que até agora foi exilado pela moral. Quanto de verdade suporta, quanto de verdade ousa um espírito? Cada conquista, cada passo avante no conhecimento decorre do ânimo, da dureza contra si, do asseio para consigo... Pois até agora o que se proibiu sempre, por princípio, foi somente a verdade.
Paga-se mal a um mestre, quando se continua sempre a ser apenas um aluno.
Transtrocar perspectivas: primeira razão pela qual para mim somente, talvez, é possível em geral uma «transvaloração dos valores».
Fiz de minha vontade de saúde, de vida, minha filosofia.
Um homem bem logrado advinha meios de cura contra danos, utiliza acasos ruins em sua vantagem: o que não o derruba torna-o mais forte. Está sempre em sua companhia, quer esteja com livros, homens ou paisagens.
Aqui precisamente é preciso começar a reaprender. Aquilo que até agora a humanidade ponderou seriamente nem sequer são realidades, são meras imaginações, ou, dito mais rigorosamente, mentiras provenientes dos piores instintos de naturezas doentes, perniciosas no sentido mais profundo - todos os conceitos «Deus», «alma» , «virtude» , «pecado» , «além», «verdade», «vida eterna», ...

Uma coisa sou eu, outra são meus escritos. Não quero ser confundido - isso implica que eu próprio não me confunda.

Ninguém pode ouvir nas coisas, inclusive nos livros, mais do que já sabe. Para aquilo que não se tem acesso por vivência, não se tem ouvido.
Quem acreditou ter entendido algo de mim, havia ajustado algo de mim à sua imagem - não raro um oposto de mim, por exemplo, um «idealista».



Quanto de verdade suporta, quanto de verdade ousa um espírito?



Gravura de Pablo Picasso

4 comentários:

  1. Vivemos uma grande mentira coletiva que é culturalmente passada de geração à geração. É justamente assim que somos secretamente vigiados, não por câmeras ou mecanismos, mas pelos prícipios distorcidos que são impregnados em nosso subconsciente na mais tenra idade. Esta é a sociedade que somo,...

    ResponderExcluir
  2. Essa grande farsa como bem disse o In-Correto ser ve de alimento para nossos egos, nossas frustrações, nossas loucuras internas. Quebrar esse circulo vicioso em que nos encontramos e exteriorizar o que vai além das aparências e do que escrevemos chega a ser utópico, mas um "mal" necessário.

    Miaubeijos =^.^=

    ResponderExcluir
  3. Selinho In_Correto prá vc menina!

    Beijo In_Correto!

    ResponderExcluir
  4. Creio que a mentira não será o cerne da questão, mas a ausência de algo, a ideia, faz-nos evoluir.
    Acho que o princípio está aí!
    Claramente, sem mestres será mais difícil chegar ao cume, mas com esforço lá chegaremos...
    A verdade por vezes é difícil de entender e vive-se mais facilmente com a mentira!
    Gostei do post!
    Adorei o novo look do blog!
    Quando volta ao meu cantinho?

    Beijos

    ResponderExcluir


Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Este espaço aborda o erotismo e assuntos relacionados com a sexualidade, mas, não explora a pornografia.

Comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos serão deletados, aqui prevalece a ética e o bom senso dos leitores.
Um beijo