, , ,

Orgasmo negado

A Mutilação Genital Feminina (MGF)

ONU combate mutilação genital feminina

Página da OMS
 Hoje dia 8 de Março - Dia Internacional da Mulher registro minha revolta contra essa barbárie praticada contra as mulheres e que adentrou o século 21, um crime consentido e praticado em vários países em prol dos costumes, rituais simbólicos, tradições, motivos religiosos e morais. A mutilação genital vem do tempo dos faraós, há 5 mil anos. Como forma de dominação, esta prática cruel serve as necessidades dos homens e é uma maneira de submeter as mulheres aos seus maridos. Além disso, durante toda a sua vida a mulher terá dores fortes toda vez que tiver uma relação sexual e ela jamais poderá sentir prazer e nem ter orgasmos. apesar da libido latente. Peço desculpas pela crueza e violência que expondo essa realidade atual, mas, há coisas que não consigo me calar quando vejo a ignorância nesses atos o que reflete muito o preconceito e a discriminação contra a mulher. Esta é uma violência física e... tem ainda as de cunho psicológico quando a mulher sofre no dia a dia, acobertada e incentivada pelas próprias mulheres, no caso a cabeça da familia (mãe, avó) cujos costumes são conservados de geração a geração desde os tempos da era da pedra lascada em algumas tribus. Essse é um costume tribal que não cabe nos dias de hoje. 

A intenção é, especificamente para que a mulher não sinta desejo nem prazer sexual, diminuir os casos de infidelidade conjugal, preservar a virgindade e aumentar o valor das filhas, que são vendidas ainda jovens para os seus futuros maridos, décadas mais velhos.  .
No mapa as regiões que possuem maior incidência de MGF.

Todos os anos cerca de 2 milhões de meninas e adolescentes em pelo menos 28 países africanos (e também em algumas nações do Médio Oriente) são alvo de mutilação genital feminina, que em nada se pode comparar à circuncisão masculina.

"(...) O meu sangue jorrou-lhe para a cara. Senti uma dor inexplicável, uma dor que não se parecia com qualquer outra. Era como se estivessem a atar-me os intestinos. Era como se estivesse um martelo a trabalhar dentro da minha cabeça.(...)Era uma dor total, da cabeça aos pés.(...)"
"Em 1967 estava muito longe de imaginar o que para mim iria representar no futuro aquele sangrento corte íntimo. No entanto, ele acabaria por me conduzir a uma caminhada ao longo da vida, difícil e até por vezes cruel(...)" Khady KoitaMutilada.

Holocausto silencioso

A Mutilação Genital Feminina (sigla MGF), ou circuncisão feminina, é uma pratica realizada em vários países principalmente da África, e da Ásia, que consiste na amputação do clitóris da mulher de modo a que esta não possa sentir prazer durante o ato sexual.

Esta prática não tem nada em comum com a Circuncisão Masculina. Segundo essa tradição, pais bem intencionados providenciam a remoção do clitóris, e até mesmo dos lábios vaginais, das suas filhas pré-adolescentes.
Esse é um costume sócio-cultural que causa danos físicos e psicológicos irreversíveis, e ainda, é responsável por mortes de meninas. Pode variar de brandamente dolorosa a horripilante, e pode envolver a remoção com instrumentos de corte inapropriados (faca, caco de vidro ou navalha) não esterilizados e raramente com anestesia. Viola o direito de toda jovem de desenvolver-se psicossexualmente de um modo saudável e normal.
Há vários tipos de mutilação que por sua vez têm gravidadas diferentes. Uma das práticas de maior gravidade – chamada infibulação – consiste na costura dos lábios vaginais ou do clítoris, deixando uma abertura pequena para a urina e a menstruação. Aproximadamente 15 % das mutilações em África são infibulações. A MGF é levada a cabo em várias idades, desde depois do nascimento até à primeira gravidez, tendo a maioria lugar entre os quatro e oito anos.

A MGF não é um costume inofensivo. Causa danos físicos e psicológicos irreversíveis, podendo ainda levar à morte de moças de todas as idades. Esta mutilação viola o direito da jovem a desenvolver-se psico-sexualmente de um modo saudável e natural. O que também deve ser considerado são os custos do tratamento contínuo devido às complicações físicas e psicológicas. A MGF é uma ofensa grave aos direitos humanos em geral, e aos direitos da mulher e criança, em especial.

A Mutilação Genital Feminina (MGF) compreende todos os procedimentos que levam à remoção de parte ou da totalidade dos órgão genitais externos da mulher, levados a cabo por motivos não médicos.
Após essa atrocidade a menina deve permanecer por 2 semanas ou até 40 dias com as pernas amarradas - a mão que acaricia o rosto da criança ainda está molhada com o sangue que foi derramado.


Um Crime Contra A Humanidade!


Na África do oeste, é a ablação do clitóris a mais praticada. A infibulação o é em países como a Somália, o Sudão, a Etiópia e o Egito. Mas outros países no mundo têm igualmente estas práticas, como o Iêmen, a Indonésia, a Malásia, Bahrein, Emiratos Árabes Unidos e outros do sub-continente indiano. Isto acontece também em certos países da Europa, da América do Norte e da Austrália, principalmente nas comunidades imigradas destas regiões.
Existe uma lei em legislação contra a prática nos EUA, a Convenção sobre os Direitos da Criança, assinada em Setembro de 1990, que a considera um ato de tortura e abuso sexual.
Na Grã-Bretanha, há um esforço grande em direção a dar fim à prática da mutilação genital, realizada dentro do território inglês por imigrantes ou até mesmo no exterior, para onde meninas são enviadas para fazer a remoção. Ambas as atitudes são proibidas desde 2004, de acordo com lei editada pelo governo britânico.

- Vídeo AQUI

9 comentários:

  1. Parabens pra vc!
    "Sem discurso nem requerimento, Leila Diniz soltou as mulheres de vinte anos presas ao tronco de uma especial escravidão."
    Carlos Drummond de Andrade
    No dia internacional da Mulher o SeximaginariuM faz homenagem a todas mulheres do mundo na figura de Leila Diniz!
    BJSS

    ResponderExcluir
  2. Oi minha querida, confesso que cada vez que vejo esta matéria meu coração dispara pq percebo o quanto as pessoas precisam mudar com relação a nós mulheres, não é ? E espalhadas pelo mundo afora estão estas nossas querida meninas que sofrem o maldito preconceito e abuso no mais intimo do âmago de ser mulher.

    É lamentável ver o quanto precisamos evoluir contra esta barbárie que vc acaba de postar neste dia dedicado a todos nós.

    Não sei bem precisar mais enquanto este mundo for dos machistas ainda haveremos de sofrer e muito em mãos tortuosas, infelizmente.

    Tomara um dia alguém posso mudar esta história para que eu e vc possamos cantar em outra sintonia o quanto é maravilhoso viver na condição de sermos mulher.

    Beijo enorme e parabéns pelo post e quem sabe num futuro bem próximo eu volte aqui mais feliz para comemorar esta data importante no nosso calendário.

    Meu carinhoso abraço,

    flor de cristal{LB} .

    ResponderExcluir
  3. O mundo está mudando, as pessoas levantam-se contra muitas práticas planeta afora. Esperamos que haja a mesma determinação para a libertação de oprimidos(as) em todos os cantos da Terra. Meus parabéns à ti pela data e pelo artigo, que ficou muito elucidativo.

    ResponderExcluir
  4. É minha querida ainda sofremos muito, mas bastante coisa já foi mudada e tenho a plena certeza que ainda mais irá de vim. Esse tipo de situação é realmente abominável e repulsiva. Tenho certeza de que um dia não precisaremos mais conviver com esse tipo de situação e notícia ... Um dia maravilhoso para ti ... Feliz dia da Mulher ... Bjus Apimentados ... =)

    ResponderExcluir
  5. Selinho com carinho prá vc menina Amante delicia.

    Beijo In_Correto!

    ResponderExcluir
  6. Hum!! Isso é um absurdo fazer tal crueldade e... Sem comentários, ok?
    Mas o lado bom é que estou aqui parabenizando também as mulheres pelo dia 8 e todos os demais, ok? Um super beijo

    ResponderExcluir
  7. Minha Linda ... Deixei um Selo lindo pra ti lá em meu Blog ... Bjus Apimentados ... =)

    ResponderExcluir
  8. Se há tristezas pelo mundo fora, esta é sem dúvida uma delas.
    Isto é como ter um milionário sem poder gastar dinheiro... uma mulher sem ter prazer? Quer raio é isto?
    Poder ouvir os gemidos de prezer, aquela entrega é algo único...
    Tristeza tirarem isso a essas mulheres!

    É a minha humílde opinião!

    Beijo

    DF

    ResponderExcluir
  9. Minha linda ... To te deixando mais um Lindo Selo ... Bjus Apimentados ... =)

    ResponderExcluir


Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Este espaço aborda o erotismo e assuntos relacionados com a sexualidade, mas, não explora a pornografia.

Comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos serão deletados, aqui prevalece a ética e o bom senso dos leitores.
Um beijo