,

A vagina


É cálida flor
E trópica mansamente
De leite entreaberta às tuas
Mãos

Feltro das pétalas que por dentro
Tem o felpo das pálpebras
Da língua a lentidão

Guelra do corpo
Pulmão que não respira

Dobada em muco
Tecida em água

Flor carnívora voraz do próprio
suco
No ventre entorpecida
Nas pernas sequestrada.

Maria Teresa Horta

9 comentários:

  1. Anônimo22:30:00

    SABOR A MORANGO...


    Fica por aqui o meu beijo...


    GANIA

    ResponderExcluir
  2. E ainda há a flor que exala,
    o mel que abala,
    o calor de amá-la
    e a delícia de chupá-la,...

    rsrs - Adorei. está lindo o poeminho guria lindona.
    Beijo In_correto em vc"

    ResponderExcluir
  3. olá tudo bem?
    sempre doces suas palavras.

    ResponderExcluir
  4. Perfeito... adorei teu cantinho..
    sigo-te.

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Humm!! Adorei essa "vagina", viu? Que delícia...
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Deliciosa homenagem a ela, tão linda, nossa querida e traquina vagina.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  7. Flor que nos devora e nos mata num êxtase magnífico e logo nos ressuscita num sopro de vida, felizes como Deuses no Olímpo!
    Bj

    ResponderExcluir
  8. Por um momento, apreciei a visão..mas depois, passei a apreciar os sabores, o toque, o cheiro.
    Por muito tempo, desejei apenas isto. Hoje, desejo ainda mais. Tal amor explícito na carne, tal como a faca! E por longos anos, persigo o sabor da mulher e a sua misteriosa face de amar.

    Linda foto, lindo poema.... Parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Me passa seu msn..sua buceta podia se encontrar com pau...bjo

    ResponderExcluir


Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Este espaço aborda o erotismo e assuntos relacionados com a sexualidade, mas, não explora a pornografia.

Comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos serão deletados, aqui prevalece a ética e o bom senso dos leitores.
Um beijo