,

A vagina


É cálida flor
E trópica mansamente
De leite entreaberta às tuas
Mãos

Feltro das pétalas que por dentro
Tem o felpo das pálpebras
Da língua a lentidão

Guelra do corpo
Pulmão que não respira

Dobada em muco
Tecida em água

Flor carnívora voraz do próprio
suco
No ventre entorpecida
Nas pernas sequestrada.

Maria Teresa Horta

9 comentários:

  1. Anônimo22:30:00

    SABOR A MORANGO...


    Fica por aqui o meu beijo...


    GANIA

    ResponderExcluir
  2. Anônimo23:10:00

    E ainda há a flor que exala,
    o mel que abala,
    o calor de amá-la
    e a delícia de chupá-la,...

    rsrs - Adorei. está lindo o poeminho guria lindona.
    Beijo In_correto em vc"

    ResponderExcluir
  3. olá tudo bem?
    sempre doces suas palavras.

    ResponderExcluir
  4. Perfeito... adorei teu cantinho..
    sigo-te.

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Humm!! Adorei essa "vagina", viu? Que delícia...
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Deliciosa homenagem a ela, tão linda, nossa querida e traquina vagina.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  7. Flor que nos devora e nos mata num êxtase magnífico e logo nos ressuscita num sopro de vida, felizes como Deuses no Olímpo!
    Bj

    ResponderExcluir
  8. Por um momento, apreciei a visão..mas depois, passei a apreciar os sabores, o toque, o cheiro.
    Por muito tempo, desejei apenas isto. Hoje, desejo ainda mais. Tal amor explícito na carne, tal como a faca! E por longos anos, persigo o sabor da mulher e a sua misteriosa face de amar.

    Linda foto, lindo poema.... Parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Anônimo20:15:00

    Me passa seu msn..sua buceta podia se encontrar com pau...bjo

    ResponderExcluir


Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Este espaço aborda o erotismo e assuntos relacionados com a sexualidade, mas, não explora a pornografia.

Comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos serão deletados, aqui prevalece a ética e o bom senso dos leitores.
Um beijo