, ,

Ter um orgasmo ou gozar

Esse reflexo prazeroso de expressões faciais te contagia?

Orgasmo - do grego orgasmós, de orgân, que significa ferver de ardor - é definido como o mais alto grau de excitação sexual e, portanto, o prazer físico mais intenso que um ser humano pode experimentar. Ele provoca algumas reações como aumento dos batimentos cardíacos e da pressão arterial, pupilas dilatadas e, na mulher, os músculos do aparelho genital contraem-se ritmicamente.
.
O escritor Paul-Piquard diz em seu livro que a definição da palavra orgasmo é fluída , subjetiva e, no sentido usual significa: "o ponto alto do desejo sexual".
Uma vez que cada pessoa possui obrigatoriamente um ponto alto de seu prazer, mais ou menos intenso, essa definição poderá levar a crer que todo mundo tem um orgasmo ao fazer amor. Falso.

"O orgasmo explode, resulta da tensão sexual, é um átomo de prazer. Ele é desencadeado essencialmente por uma estimulação da glande ou do clitóris (tem a mesma origem embrionária). O gozo, ao contrário, é essencialmente vaginal, varia progressivamente em intensidade, muitas vezes com uma forte implicação emocional. Há picos de gozo que causam prazer, mas não causam contrações pelo corpo como no orgasmo."
.
Mas, como falar e nomear o imenso prazer vaginal, prazer que ocorre progressivamente, que as vezes vem em ondas, dura longo tempo, mas que não gera contrações vaginais como as que ocorrem no orgasmo clitoriano, descrito acima?

Jean-Claude Piquard propõe nomeá-lo “jouissance” (gozo).
"Para o homem, o orgasmo esta essencialmente ligado à ejaculação, é um momento curto, com contrações ritmadas ao nível da bacia, mas também com espasmos que se espalham por todo corpo às vezes no rosto, acompanhado de uma explosão de prazer, conduzindo ao fim da tensão sexual. O equivalente para a mulher é essencialmente o orgasmo clitoriano, desencadeado pela estimulação do clitóris. O orgasmo feminino dura de 5 a 15 segundos. A vagina se contrai involuntária e fortemente, com cerca de 4 a 5 contrações com intervalos de 0,8 segundos, todo o corpo é submetido a espasmos crônicos".
 .
Tese central do livro do ergo terapeuta francês Jean-Claude Piquard, intitulado “Les deux êxtases sexuelles” (os dois prazeres sexuais).


Frase colhida durante a pesquisa: Paulo, 36 anos, publicitário, separado. "O orgasmo fingido dura em torno de 2 minutos, e o de verdade, uns 60 segundos")

Fonte: Sexo Cult - Sexo de Cultura

4 comentários:

  1. Ahhh, eu adorei!
    Orgasmos, gozar, prazer... FINGIR NUNCA!

    Beijos poderosa.

    ResponderExcluir
  2. Há muito eu sei diferenciar um orgasmo verdadeiro de um fingimento. Agora, o interessante é que no homem o orgasmo sempre vem acompanhado de gozo, mais na mulheré diferente, ela pode gozar, sentir prazer, a sensação de bem-estar ligado a liberação de substâncias pelo cérebro, enquanto que no orgasmo, há uma sensação mental e também física.

    Taí, não sabia dessa diferenciação. Pra mim o gozo feminino e o orgasmo eram a mesma coisa.

    Gosto de aprender sobre estas coisas.

    Beijos Linda Amante.
    Conde.

    ResponderExcluir
  3. Esse Conde já é um sexólogo, Meu Deus!!!

    Adorei seu post! Bom saber dessas questões técnicas que envolvem o orgasmo.

    BEIJÃO!

    ResponderExcluir
  4. Muitas coisas já sabia ... é sempre bom lembrar desses detalhes.

    Bjooo

    ResponderExcluir


Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Este espaço aborda o erotismo e assuntos relacionados com a sexualidade, mas, não explora a pornografia.

Comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos serão deletados, aqui prevalece a ética e o bom senso dos leitores.
Um beijo